terça-feira, 19 de agosto de 2008

O Bicho.

"Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.
Quando achava alguma coisa
Não examinava nem cheirava,
Engolia com voracidade.
O bicho não era um cão
Não era um gato
E tampouco um rato
O bicho, meu Deus, era um homem."

Manuel Bandeira

Foto:(Desconhecido)

Um comentário:

Amante do saber disse...

"E o que ele foi: clavículas, abdômen,
O coração, a boca, em síntese, o Homem,
-- Engrenagem de vísceras vulgares —
Os dedos carregados de peçonha,
Tudo coube na lógica medonha
Dos apodrecimentos musculares!

A desarrumação dos intestinos
Assombra! Vede-a! Os vermes assassinos
Dentro daquela massa que o húmus come,
Numa glutoneria hedionda, brincam,
Como as cadelas que as dentuças trincam
No espasmo fisiológico da fome."

(Augusto dos Anjos)