sexta-feira, 26 de julho de 2013

Amanhecerá




Quando minha brisa virar um tufão
Quando minhas palavras virarem atos
Quando meus braços se tornarem continentes
Quando meus textos forem imortalizados...

Só aí terei a completude de ir além de mim.

Quando eu deixar de ser eu para ser povo
Quando minhas coisas forem doadas ao quatro cantos dos polos
Quando não restar mais uma fotografia a não ser resgatada do mundo
Quando enfim terminada uma floresta no fundo do meu quintal.

Só ai terei a plena sensação de dever completo...

Quando sairem de mim energias benéficas de passe
Quando de mim partirem caridades sem desejo de reciproca
Quando as pessoas ao meu redor estiverem com prazer incondicional.

Só aí serei feliz e tudo ficara tão claro como o raiar do dia.

Quando eu puder colocar alguém para dormir e acordar sorrindo
Quando eu educar e formar homem o filho que Deus me deu
Quando eu fizer a cumplicidade resplandecer em minha companhia
Quando eu receber a vida, quando eu fizer a vida em um novo ser...

Ai sim.
Serei tudo,
serei eterno.
e em mim...

Amanhecerá!

D'u Carvalho :]
Inspirado por Amanhecerá - Teatro Mágico.

sábado, 15 de junho de 2013

Desvoz

A autoridade deve ser proporcional a responsabilidade adiquirida. Caso contrário, a sensação de participação e o sentimento de liderança são nada mais nada menos que Ilusão. Dessa forma, ver-se nesta situação é perceber a garganta está lacrada depois de alguém, solicitamente, lhe der o microfone e palco.

domingo, 26 de maio de 2013

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

- Não há de que.



Esperei uma carta que não teve remetente
Aguardei um abraço de braços cruzados
Agucei meu ouvido para ouvir algumas frases mudas
E queria ver um olhar... 
Mas ele dormiu antes.

Achei uma frustração irracional numa folha de livro
Tentei cutucar com a ponta do dedo uma ferida anestesiada
Bati com força num coração duro
Mas de nada adiantou...
Ele dormiu antes.

Fiquei quieto, eu fiz muchoco
Até chorei! Foi, verdade.
E sem porque eu sei que foi.
Quem eu sou quem,
Se dormiu antes?

O dia acabou e o outro perdeu a chance
Calado fiquei, agoniado deitei.
Pra aprender a minha lição desta
De acariciar sem tato,
De cantar sem ouvir,
De ser sem querer
De dar e de dar,
De amar por amar
Já que do contrario
O dia acabou
A noite chegou,
Nada aconteceu,
E sem me olhar nessa data 
Dormiste antes.

D'u Carvalho :]