terça-feira, 26 de agosto de 2008

Noite ainda.


Ainda não é madrugada
Mas você teima em repetir as palavras
Ressoando até zunir.

Ainda não é madrugada
E estou nessa estrada
Me pondo sempre a sorrir.

É noite em nossa cidade
E em plena mocidade
Custamos pra divertir.

É noite em nossa cidade
Tu queres proximidade
Mas não pode me seguir.

Cambaleante de sono
Esfarrapando abandono
Custo aceitar à dormir.

Cambaleante de sono
Temendo arrepender-me como:
Deixei: um dia, uma chance esvair.

Ainda não é madrugada
Mas se ainda estou nessa estrada
Vê se me deixa seguir!

D'u Carvalho.

Foto: Desconhecido

Um comentário: