quinta-feira, 14 de abril de 2011

Umas Donas da Vida..



D. Esperança já está carquética
Mas ela não há de fenecer
É imortal e paciente
Na espera por você.

Dona Fé toca a campanhia
E tu não podes ouvir
Ouves músicas terrenas
Com a alma a dormir.

Quando Dona Preguiça ligar
Dê para ela um recado
Que eu não atenderei
Pois não sou desocupado.

Dona Vaidade me disse hoje
Que eu sou o melhor
Mas sei que como crítica
É simplesmente a pior.

Seja amigo de Dona Humildade
E separe desses, um dia
Pra conversar com a Saúde
E visitar Dona Alegria.

E encha a tua vida
De boas desssas donas
E as donas ruins
-Abandonas!

D'u Carvalho :]

Um comentário:

Antonio de Aruanda disse...

Genial! É meu primo(risos).