segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Amor mais Dor igual Ternura.



Adoro esse sonifero
De se amar em docura

Perdido em quereres

De toda boa brandura..


Um fechar meu de olhos

Entreabertos de dor
Num sentimento gostoso

Contradição do amor..


Toquei em sua pele

Tendi a minha postura

E em teu seio, amor

Provei a ternura.


D'u Carvalho.

Um comentário:

Antonio de Aruanda disse...

Muito lindo! Saudade...